Romário sobre a CBF: ‘Maior organização criminosa do país’

O senador e ex-jogador concedeu entrevista ao jornal espanhol “El Mundo”

A revista Papel, do jornal espanhol “El Mundo”, publicou neste domingo (28) uma extensa entrevista com Romário. A conversa dos espanhóis com o Baixinho passou por diversos assuntos, entre eles, a Confederação Brasileira de Futebol. O ex-atacante e hoje senador da República, presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da CBF e classificou a entidade como uma “organização criminosa”.
“A CBF é a maior organização criminosa do país, é o câncer do futebol brasileiro, todos os dirigentes devem ser presos. Mas o nosso Congresso não é muito melhor. Mas o que faz a CBF só afeta o futebol e o que faz o Legislativo afeta todo o país. Se você não mudar as pessoas no Congresso, este país não vai deixar a merda que ele está envolvido. Esperemos que nas eleições de 2018 as pessoas sabem melhores escolhas. Não adianta sair para protestar, as coisas só mudam nas pesquisas”, disse o Senador, que não se limitou a falar apenas da entidade que comanda o futebol no país.
Perguntado em seguida qual era o seu sonho, Romário titubeou. “Sou muito jovem. Não tenho um sonho, tenho vários”, brincou ele, antes de falar sério e colocar a presidência da CBF na resposta.
“Como parlamentar, quero o país deixe de ser corrupto. No futebol, o meu maior sonho seria ser presidente do América, clube pelo qual meu pai torcia e onde eu me aposentei. É o time do meu coração. Mas eu não me importaria de presidir a CBF, mas isso não é um sonho. Eu, pessoalmente, gostaria de ver meus seis filhos realizados em suas profissões e ter boa saúde”, disse o eterno camisa 11.
Na mesma entrevista, os espanhóis perguntaram a Romário sobre o polêmico, agressivo e criticado treinador Luis Aragonés, técnico dele no Valencia. “Um imbecil”, respondeu o Baixinho, na lata.
Por Messias Bezerra / Notícias ao Minuto

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.