É hoje! José Aldo x Max Holloway, Belfort e cearense Viviane Sucuri são as atrações do UFC 212, no Rio

Mais uma vez, as atenções dos fãs de MMA do mundo inteiro se voltam para o Rio de Janeiro. Pela 8ª vez, a Cidade Maravilhosa é palco de uma edição do UFC, o de número 212, que acontece neste sábado, a partir das 19h30min, na Arena da Barra. O evento é capiteneado por uma disputa de cinturão em que o brasileiro José Aldo tenta unificar o título dos penas (até 66kg) contra o americano Max Holloway, o campeão interino do peso.
Além da responsabilidade de vencer em casa e reinar sozinho na categoria, Aldo tem ainda a missão de evitar que o Brasil fique ainda mais em baixa na organização, levando em conta que uma derrota sua deixaria o País com apenas um campeão (no caso, Amanda Nunes, dona do cinturão do peso-galo feminino) em 11 categorias do Ultimate. Um cenário extremamente incomum para os brasileiros, que até pouco detinham a hegemonia de títulos da franquia, quando Anderson Silva, Júnior Cigano, Renan Barão e o próprio Aldo reinavam em suas divisões.
Recuperado da derrota para Conor McGregor, em dezembro de 2015, que lhe custou a perda de uma invencibilidade de 10 anos e o cinturão dos pesos-penas por alguns meses, Aldo quer mostrar que, no auge de seus 29 anos, ele é quem é “o cara” dos pesos-penas.
“Eu não sou de falar muito, mas as pessoas já sabem que quando eu entro no octógono eu sou agressivo, todo mundo já sabe da agressividade do Aldo. Eu respeito o Holloway, mas lá em cima eu vou passar por cima dele”, prometeu o manauara radicado no Rio, de 29 anos.
Pela frente, o brasileiro vai encarar um adversário que vive ótima fase, embalado por 10 vitórias seguidas no Ultimate e está invicto há quase quatro anos. Aos 25 anos, o americano, natural do Havaí, é um dos símbolos da nova geração de atletas de MMA de alto nível e foi o último atleta que Conor McGregor, atual campeão pesos-leves, não conseguiu noacutear no UFC, em duelo que o irlandês levou a melhor por pontos, em agosto de 2013. “Eu respeito o cara, ele é o maior de todos. Mas é hora de uma nova era”, concluiu.
Além de Aldo x Holloway, o UFC 212 traz em sua co-luta principal o duelo entre o brasileiro Vitor Belfort e o americano Max Holloway, pela divisão dos pesos-médios. No auge de seus 39 anos, Belfort entra no ocotógono pressionado por três derrotas seguidas e pode estar fazendo sua última luta em casa na carreira. Outro combate de destaque é o embate feminino em que a potiguar Claudinha Gadelha mede forças com a polonesa Karolina Kowalkiewicz. Uma vitória pode colocar a brasileira em uma nova disputa pelo cinturão dos pesos-palhas.
Por Messias Bezerra / O Povo
Ouça Nossa Rádio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.