Lava Jato prende empresário que fornecia merendas

Nova fase da Lava Jato foi batizada de Ratatouille e acontece hoje no Rio de Janeiro

A Operação Lava Jato no Rio de Janeiro deflagrou na manhã desta quinta-feira (1º) uma ação que tem como alvo o chefe de cartel de alimentos Marco Antônio de Luca. A operação foi batizada de “Ratatouille” e é mais um desdobramento da operação Lava Jato no estado.
De acordo com o jornal o G1, Marco Antônio foi preso em sua casa em Ipanema.
Ele é suspeito de ter lucrado R$ 8 bilhões em contratos com o estado e acusado de subornar agentes públicos em troca de favorecimento na assinatura de contratos com o governo para fornecer alimentação a escolas públicas e presídios por meio de empresas ligadas ao empresário: Comercial Milano e Masan Serviços Especializados.
O empresário pagou pelo menos R$ 12,5 milhões em propina para a organização criminosa liderada por Cabral para ganhar contratos no estado.
Agentes da PF também cumpres mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao empresário. A ação foi autorizada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio.
Marco Antônio será indiciado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Por Messias Bezerra / Notícias ao Minuto

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.