Trump cancela acordos de Obama com Cuba

Presidente americano anunciou retomada de restrições a viagens e negócios na ilha
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (16) a retomada das restrições a viagens individuais de americanos para Cuba, além do cancelamento das transações comerciais entre empresas dos EUA e entidades militares cubanas ligadas às Forças Armadas Revolucionárias.
Em pronunciamento na cidade de Miami, na Flórida, Trump afirmou que a Casa Branca tem planos de reverter uma parte da abertura histórica das relações entre os EUA e a ilha, protagonizada pelo ex-presidente americano Barack Obama, em 2014. Certas mudanças, entretanto, serão mantidas — incluindo o funcionamento da embaixada americana em Havana.
Durante o discurso, Donald Trump chegou a conclamar que os americanos não irão mais ficar em silêncio diante da opressão comunista. As novas medidas de restrição, de acordo com o presidente, visam evitar que dólares americanos sejam usados para financiar o que a administração de Trump chama de "um governo repressivo e militar".
O presidente dos EUA disse que a reabertura das relações com Cuba só vai acontecer depois que a ilha tomar medidas "concretas" no que diz respeito a reformas políticas e econômicas. A administração de Trump ainda convocou a comunidade internacional a apoiar a retomada das restrições ao país governado por Raúl Castro.
Por Messias Bezerra / R7

Nenhum comentário