Com apagão, Atlético-MG vira sobre o Cruzeiro e passa rival

Galo bateu a Raposa por 3 a 1

Pela primeira vez em 11 rodadas a tabela de classificação do Campeonato Brasileiro mostra o Atlético-MG na frente do Cruzeiro. Após um começo ruim na competição, a equipe alvinegra somou 10 dos últimos 12 pontos disputados. Neste domingo (2), o clássico vai ficar marcado pelo apagão nos refletores do Independência, aos 39 minutos do segundo tempo.
Já o Cruzeiro, além de ficar atrás do rival pela primeira vez nesta edição do Brasileiro, vai ter uma semana longa, até o confronto com o Palmeiras, pela 12ª rodada. Tempo para Mano Menezes trabalhar bastante e ajustar o time, que durante a mesma partida oscila entre ótimos momentos e lances de equipes de várzea.
O JOGO
O Cruzeiro começou muito bem a partida. Envolveu o Atlético e logo abriu o placar, com Thiago Neves. Melhor em campo, a equipe celeste criou chances de fazer o segundo gol.
Porém, ainda no primeiro tempo, o Cruzeiro caiu de produção e viu o rival ocupar o campo de ataque. Também como aconteceu no empate em 3 a 3 com o Palmeiras da última quarta (28). A diferença, desta vez, é que a equipe celeste acabou derrotada pelo Atlético.
Antes de o placar do Independência marcar 5 minutos de jogo, o Atlético já tinha feito uma substituição. O capitão Leonardo Silva reclamou de um desconforto na coxa e teve de deixar o clássico. O zagueiro passou a braçadeira para o goleiro Victor e saiu para a entrada de Bremer, jogador do sub-20 do Galo. O clássico com o Cruzeiro foi apenas o segundo jogo de Bremer como profissional.
Se nos primeiros 20 minutos do jogo o Cruzeiro foi absoluto em campo, na segunda parte do primeiro tempo o Atlético entrou no jogo. E os ânimos se acirram dentro de campo. Muita reclamação com a arbitragem, pelos dois lados. Houve ainda troca de empurrões de jogadores, tanto que Robinho e Rafael Sóbis foram amarelados.Para tentar acalmar os jogadores, Daronco chamou os capitães das duas equipes, Victor, pelo Atlético, e Léo, pelo Cruzeiro. O árbitro conversou com ambos pouco mais de um minuto. Mesmo com o jogo parado, teve confusão entre atleticanos e cruzeirenses.
FRED
A estreia de Fred pelo Atlético aconteceu contra o Cruzeiro, no primeiro turno do Campeonato Brasileiro do ano passando. Então com a camisa 99, o centroavante fez o primeiro gol pelo clube logo na estreia. Mas desde então, Fred enfrentou o Cruzeiro em mais quatro oportunidades e passou em branco.
O jejum de gols no maior clássico de Minas Gerais acabou aos 49 minutos, quando o centroavante apenas empurrou para o gol a bola passada pelo lateral direito Alex Silva. Fred ainda fez o segundo dele, o terceiro do Atlético, aos 33 minutos. Logo após a comemoração, o centroavante deixou o campo para a entrada de Rafael Moura. E Fred foi ovacionado pela torcida.
SÓBIS
Neste domingo, titular mais uma vez, Sóbis teve boa participação nos minutos iniciais quando o Cruzeiro foi superior. Apagado a partir da metade do primeiro tempo, Rafael Sóbis ficou em campo até os 12 da etapa final, quando deu lugar a Ramon Ábila.
APAGÃO
Aos 39 minutos do segundo tempo o clássico entre Atlético e Cruzeiro foi interrompido por falta de luz. Os refletores de um dos lados do Independência se apagaram. O suficiente para fazer a torcida do Atlético lembrar do ocorrido em 2013, pela semifinal da Libertadores. Aquele apagão, contra o Newell's Old Boys, foi determinante para o time mineiro avançar à final do torneio. O apagão durou 14 minutos.
ATLÉTICO-MG
Victor; Alex Silva, Leonardo Silva (Bremer), Gabriel e Fábio Santos; Roger Bernardo, Yago (Adilson), Elias e Cazares; Robinho e Fred (Rafael Moura). T.: Roger Machado
CRUZEIRO
Fábio, Emanuel, Léo, Caicedo e Diogo Barbosa; Lucas Romero, Ariel Cabral, Robinho (Élber) e Thiago Neves; Alisson (Sassá) e Rafael Sóbis (Ramon Ábila). T.: Mano MenezesGols: Thiago Neves, aos 5min, Cazares aos 47min, e Fred aos 49min do 1º tempo. Fred aos 33min do 2º tempoCartões amarelos: Fábio Santos, Robinho, Marlone e Roger Bernardo (A); Ramon Ábila, Rafael Sóbis, Ariel Cabral e Caicedo (C)Estádio: Independência, em Belo Horizonte (MG)Público: 17.251 presentesRenda: 569.140,00Árbitro: Anderson Daronco (RS)
Com informações da Folhapress. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.