Há 23 anos o Brasil se tornava o maior vencedor de Copas do Mundo

A conquista do tetra, ocorrida no Mundial dos Estados Unidos, completa 23 anos nesta segunda-feira, 17 de julho

Há 23 anos o Brasil se tornava o maior vencedor de Copas do Mundo
Há 23 anos, no dia 17 de julho de 1994, o Brasil voltava a ficar no topo do mundo do futebol e se tornava o maior vencedor de Copas do Mundo. Após um empate sem gols no tempo normal na final contra a Itália e uma disputa de pênaltis com três cobranças desperdiçadas pelos italianos, a seleção do técnico Parreira faturou seu quarto Mundial.

Depois de uma classificação complicada, que chegou apenas no último jogo das Eliminatórias, numa partida memorável do atacante Romário contra o Uruguai no Maracanã, o Brasil chegou aos Estados Unidos com desconfiança. Já se passavam 24 anos desde a última conquista, em 1970, curiosamente contra a Itália.
No primeiro jogo, uma vitória sobre a Rússia por 2 a 0. E a partir daí começaram os problemas. A zaga passou a ser a reserva. Ricardo Gomes se machucou em um amistoso contra a Honduras antes da competição e foi substituído por Ronaldão depois que a escalação já havia sido definida pelo técnico Carlos Alberto Parreira. Ricardo Rocha se machucou no primeiro jogo. Aldair e Márcio Santos assumiram as posições. Depois disso, o lateral-esquerdo Branco também se machucou e deu lugar a Leonardo.
Na segunda partida, vitória fácil contra Camarões. O terceiro jogo, um empate complicado contra a Suécia. Nas oitavas, os donos da casa. Uma selação dos Estados Unidos embalada após ter vencido a forte Colômbia na primeira fase e inspirada por disputar a importante partida no dia 4 de julho, dia da independência do país. Vitória do Brasil com um jogador a menos, após expulsão de Leonardo por uma cotovelada em Tabi Ramos.
Nas quartas, o que foi considerado um dos melhores jogos da Copa. Brasil 3 x 2 Holanda. O Brasil vencia por 2 a 0 quando sofreu o empate. Eis que Branco, ainda machucado, mas tendo que se sacrificar para substituir Leonardo suspenso, acerta um canhão de fora da área na falta que ficaria marcada pelo desvio crucial de Romário. Sem contar com a histórica comemoração de Bebeto no segundo gol, em homenagem ao seu filho, que havia nascido há poucos dias.
Na semifinal, um gol de cabeça do baixinho Romário cercado pelos gigantes da zaga sueca no fim da partida. 1 a 0 Brasil e a vaga na final depois de 24 anos. De novo a Itália. De novo Brasil campeão. Toda a nação comemorou o tetra após Roberto Baggio, um dos melhores atacantes do mundo naquele ano, mandar a bola nas nuvens.
Por Messias Bezerra / Fonte: Notícias ao Minuto






Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.