Chapecoense vence em casa e aproxima Ponte Preta do rebaixamento

Resultado conduziu a equipe alviverde à intermediária de cima da classificação no torneio, na nona posição, com 31 pontos ganhos

Chapecoense vence em casa e aproxima Ponte Preta do rebaixamento
A Chapecoense venceu a Ponte Preta por 1 a 0 na Arena Índio Condá, em Chapecó (SC) na tarde deste domingo (24), pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em um jogo disputado, com muitas faltas no meio de campo e poucas chances, os catarinenses aproveitaram a vantagem de jogar em casa e somaram pontos importantes na competição.
O JOGOO resultado conduziu a equipe alviverde à intermediária de cima da classificação no torneio, na nona posição, com 31 pontos ganhos. E também complicou a situação do time de Campinas, que ficou próxima da zona de rebaixamento, estacionado com 28 pontos.
Os catarinenses contaram com um velho conhecido da torcida da Ponte Preta como alicerce na partida. O lateral esquerdo Reinaldo, revelado em Campinas, foi um dos jogadores mais acionados e participou de algumas das melhores chances da Chapecoense.
Aos 8 min do etapa inicial, ele fez uma grande jogada individual que poderia ter antecipado a abertura do placar. O lateral invadiu a grande área adversária pela linha de fundo, driblou a marcação e chutou rasteiro, obrigando o goleiro João Carlos a fazer uma boa defesa e rebater a bola para escanteio.
Diante de uma torcida impaciente, Reinaldo ainda fez outra grande jogada aos 40 min do primeiro tempo. Saiu da lateral esquerda em direção ao centro da área, recebeu passe, tabelou e chutou com força. A bola desviou na defesa e saiu com perigo à direita da meta da Ponte Preta.
A jogada do lateral esquerdo deu a moral que a Chapecoense precisava para abrir o placar diante da sua torcida. No lance seguinte, após uma cobrança tiro de meta, a bola sobrou para Lucas Marques, que chutou com força da intermediária, próximo do meio de campo.
Adiantado, o goleiro João Carlos, da Ponte, chegou a tocar com a ponta dos dedos, mas viu a bola entrar de cobertura e o fim da igualdade no placar. Um belo gol.
"Peguei na veia a bola, ali, e consegui acertar o chute. A gente sempre fica em torno da área para esperar uma bola, uma chance. E essa chance veio. Deu um alívio para o time voltar para o segundo tempo", disse Lucas Marques.
BAPTISTA
No seu primeiro jogo desde que voltou à Ponte Preta, após deixar o clube no final de 2016 para assumir o Palmeiras, o técnico Eduardo Baptista viu que terá muito trabalho à frente da equipe.
Ele comandou um time que insistiu em lançamentos e bolas em profundidade sem qualquer precisão. O treinador assistiu aos jogadores do alvinegro de Campinas abusarem das faltas, sobretudo no meio de campo, onde o bate-bate entre os jogadores foi uma constante.
Baptista ainda teve que ouvir as vaias da torcida rival. O técnico era cotado para assumir a equipe catarinense no lugar de Vinícius Eutrópio, demitido da Chapecoense no último 11 de setembro, mas recusou para voltar ao Moisés Lucarelli.
As principais chances de sua equipe vieram das bolas paradas. Em uma das melhores oportunidades do jogo, aos 21min do primeiro tempo, Danilo cobrou falta da ponta da área com muito perigo. Jandrei espalmou a bola, e Wellington Paulista afastou para escanteio.
EMERSON CRIS
A Chapecoense havia comunicado, antes do início da partida, que, em caso de vitória, o técnico interino Emerson Cris, 38, seria efetivado no cargo. Ele estava substituindo Vinícius Eutrópio provisoriamente, enquanto os dirigentes catarinenses buscavam um nome de mais peso para o posto.
Como o treinador demonstrou um bom trabalho, segundo a avaliação da diretoria do clube, foi-lhe oferecida esta chance. Cris foi jogador do time, e, no dia a dia dos treinamentos, jogadores admiram a liderança e a forma com que ele trata a equipe. (Folhapress)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.