Festival Meca ganha edição em Recife e leva Elza Soares ao Inhotim

Agora itinerante, maratona musical tem lineup integralmente brasileiro

festival Meca terá Elza Soares como atração principal de sua edição no Inhotim, em Brumadinho (MG), espaço que ocupa pelo terceiro ano consecutivo, entre os dias 29 de junho e 1º de julho. Também se apresentam no evento as cantoras Letrux e Alice Caymmi, o cantor Rubel e a banda Cordel do Fogo Encantado, que anunciou recentemente sua retomada após um hiato de oito anos.
Segundo Rodrigo Santanna, fundador do Meca, a opção por um lineup integralmente brasileiro tem a ver com uma linha curatorial, e não se deu por conta de reduções no orçamento -não revelado e que não se vale de leis de incentivos fiscais à cultura.Em comum, todos exibem repertórios frescos, de álbuns saídos do forno entre 2017 e maio deste ano -previsão para o lançamento do feminista "Deus É Mulher", 33º título da discografia de Elza Soares. A programação ainda contará com outros artistas, que serão divulgados ao longo dos próximos dias -nenhum estrangeiro, como de costume em edições passadas.
"Existia um caminho propício e rico para trabalhar com grandes ícones que marcaram a música no Brasil, como a gente fez com Caetano [em 2016], Jorge Ben Jor [em 2017] e agora com a Elza", diz.Para ele, a ideia é incentivar o intercâmbio entre gerações de artistas e a diversidade musical, ainda que dentro de um recorte próximo à MPB.
Além de shows, o evento realiza painéis, workshops, uma programação com visitas guiadas pelo museu e uma mostra de cinema com curadoria de Antônio Grassi, atual diretor-executivo do Inhotim. Uma das atrações da programação audiovisual será a exibição do filme "Um Beijo no Asfalto", que marca a estreia de Murilo Benício na direção e é baseado na peça homônima de Nelson Rodrigues. O primeiro lote de ingressos começa a ser vendido nesta quinta-feira (12). A entrada para os três dias do festival custa R$ 180.
EXPANSÃO
Neste ano, o festival, que surgiu no litoral gaúcho em 2010, fará sua estreia em Recife, em novembro, em local ainda indefinido, além das já esperadas passagens por Brumadinho, Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro.
"A gente não tem interesse em aumentar a quantidade de público, a ideia é crescer em relevância, não se limitar a uma escala, então uma das opções era expandir geograficamente", diz Santanna.
O modelo é similar ao que fazem outros festivais brasileiros, como o Mimo. "A ideia é continuar crescendo e até 2020 ter a primeira edição internacional", diz Santanna. Ainda não há informações concretas, mas o festival mira espaços no Uruguai, Argentina ou Nova York para sua emigração.
Para daqui dois anos, a organização desenha uma edição grandiosa com o intuito de comemorar uma década.
MECAINHOTIM
Atrações confirmadas: Alice Caymmi, Letrux, Cordel do Fogo Encantado, Elza Soares, Rubel
Quando: De sex. (29) a dom. (1º), a partir das 17h30 (shows; há programação matutina no museu)
Onde: Inhotim, Rua B, 20, Fazenda Inhotim, Brumadinho, Minas Gerais
Quanto: R$ 180, a partir desta quinta (12), em ingresse.com/ mecainhotim-2018
Classificação: 18 anos

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.