Amazon pede desculpas após negar que entregadores urinam em garrafas

Após negar que funcionários responsáveis por suas entregas urinavam em garrafas de plástico durante o serviço, a Amazon se desculpou e disse que suas declarações anteriores não consideravam todo o grupo de profissionais da empresa.

Segundo a gigante do ecommerce, a resposta anterior focou incorretamente nos profissionais que trabalham em centros de distribuição, que contam com dúzias de banheiros e podem usá-los a qualquer momento.

A companhia diz agora que motoristas podem ter dificuldade de encontrar sanitários por causa do trânsito ou das áreas rurais. A situação se agravou com a pandemia, quando muitos banheiros públicos foram fechados, disse a empresa.

A Amazon disse também que o problema atinge todo o setor e prometeu procurar soluções.

A controvérsia começou no fim de março, quando o deputado democrata Mark Pocan publicou um tuíte em referência à Amazon, dizendo que pagar um salário de US$ 15 por hora não faz a empresa ser progressista, se ela dificulta a sindicalização dos funcionários e os obriga a urinar em garrafas d’água.

Em resposta, a Amazon ironizou perguntando se o deputado acreditava mesmo na história do xixi nas garrafas. Afirmou que, se isso fosse verdade, ninguém iria querer trabalhar para a empresa.

A companhia chamou seu tuíte anterior de gol contra e pediu desculpas a Pocan.

As atenções estão voltadas para as relações de trabalho na Amazon em meio a uma contagem de votos que pode confirmar a criação do primeiro sindicato de funcionários da empresa nos Estados Unidos, no estado do Alabama.

Get WordPress help, plugins, themes and tips at MachoThemes.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *